Alycia Debnam-Carey compareceu ao 25º evento anual da revista ELLEMulheres em Hollywood, nesta segunda-feira, 15/10. O evento celebra mulheres da indústria do cinema e televisão, e este ano contou com a presença de atrizes como Laura Harrier, Rowan Blanchard, Chloe Grace Moretz, Sarah Paulson e Lady Gaga.

Confira as fotos em HQ clicando nas miniaturas abaixo:

70.jpg
71.jpg
72.jpg
73.jpg
74.jpg

Por Romina V. Rocha

Tudo começou quando uma jovem atriz australiana foi escalada para o papel de Lexa, Comandante dos 12 clãs dos habitantes da Terra, na série pós-apocalíptica The 100. Pouco se sabia sobre a atriz ou a personagem, que antagonizaria a protagonista Clarke Griffin. Já nos primeiros minutos em cena, todos os olhos se fixaram na jovem tímida, responsável pela comunicação dos ‘grounders’ com os prisioneiros Jaha e Kane. Quando ninguém esperava, a aparente serva se revela Comandante de todo um povo, e sua postura muda completamente. O olhar se torna penetrante, a face estoica e o brilho da atriz ofuscavam todos os colegas de cena. Assim ‘nasceu’ a Comandante Lexa aos nossos olhos. Assim o mundo tomou conhecimento de Alycia Debnam-Carey, um talento que, a cada dia, ganha mais reconhecimento no mundo da televisão e do cinema.

Mas Alycia não era estreante nas telinhas. Com uma carreira sólida na TV Australiana, a nativa de Sidney, que terminou o ensino médio com excelência acadêmica e uma graduação em percussão clássica, já era um rosto conhecido em seu país. Ela estreou no filme Martha’s new Coat, quando era ainda uma criança, e seguiu atuando em produções de sucesso local, como McLeod’s Daughter (2006), Resistance (2008), A Dream Life (2008), um filme feito para a TV, e Dance Academy, de 2011. Alycia estrelou filmes de curta metragem que tiveram grande sucesso de crítica, como Jigsaw Girl, de 2008, At the tattooist, de 2010, além do aclamado, The Branch, de 2011. Por problemas com a distribuidora, esse esperado filme não foi lançado comercialmente.

O reconhecimento começou quando Alycia Debnam-Carey participou, juntamente com cinco jovens artistas australianos, do documentário Next Stop Hollywood. No programa, dividido em seis partes, os seis jovens talentos competiam por uma chance de conseguir um papel na tv Americana. Alycia não conseguiu nenhum papel diretamente, mas participou de diversas seleções de elenco, e acabou sendo escalada para o filme Into the Storm, de 2014. Logo em seguida, ela foi a protagonista do suspense The Devil’s Hand, onde dividiu a cena com Adelaide Kane, a rainha Mary da Escócia, na bem sucedida série Reign, Thomas McDonell, o Finn de The 100, e Jennifer Carpenter, que brilhou em O Exorcismo de Emily Rose, As Branquelas e na série Dexter.

Outro sucesso de Alycia nas telonas foi Friend Request, de 2016, um aterrorizante thriller de suspense e terror, em que vemos a atriz enfrentar algo maligno simplesmente por aceitar o pedido de amizade em uma rede social.

Mas o sucesso global viria com a mencionada participação na série The 100. A princípio seriam apenas poucos episódios na segunda temporada, mas o sucesso da personagem, e a química perfeita com Eliza Taylor, protagonista da série, fizeram com que Lexa fosse confirmada por mais uma temporada. Ao mesmo tempo, rumores de que Alycia estrelaria um spin-off do sucesso The Walking Dead se tornavam cada vez mais contundentes, o que foi confirmado com a morte da querida personagem Lexa. Um dos momentos mais controversos e tristes da história recente da televisão americana, gerando comoção mundial e deixando uma legião de fãs órfãos.

Em meio à lamentação coletiva pela morte de Lexa, uma nova personagem conquistava o coração da América e dos fãs, Alicia Clark! Uma das protagonistas de Fear the Walking Dead, Alicia vem crescendo a cada temporada, enfrentando tragédias pessoais e lutando pela sobrevivência. Ela encerrou a quarta temporada como a única remanescente do elenco original, e a verdadeira protagonista da série derivada de The Walking Dead.

A grande expectativa agora é pelo lançamento do filme A Violent Separation, que deve chegar aos cinemas no próximo mês. O filme conta a história do relacionamento de um jovem delegado em uma cidade do interior, que acaba encobrindo um crime, cometido por seu irmão, enquanto se envolve romanticamente com a irmã mais nova da vítima, personagem de Alycia. A Violent Separation foge um do estilo das produções que a atriz estrelou no cinema até o momento, filmes de ação, como Into the Storm, e suspenses aterrorizantes, como The Devil’s hand e Friend Request.

O sucesso de Alycia Debnam-Carey nas produções para a televisão parece estar garantido a ela uma transição segura e consciente para o cinema, proporcionando uma maior diversidade de papéis e confirmando o talento dessa jovem atriz, que seguramente está destinada ao estrelato.

Grandes mudanças no elenco e na equipe de Fear the Walking Dead durante a quarta temporada tem sido tanto desafiadoras quanto emocionantes para Alycia Debnam-Carey.

Debnam-Carey se juntou à Fear the Walking Dead em sua primeira temporada. Aos 21 anos, a atriz australiana estava retratando Alicia Clark, uma estudante do colegial que foi forçada a lidar com o apocalipse. Na época do episódio piloto, Debnam-Carey estava junto com Kim Dickens, Frank Dillane, Cliff Curtis, Lorenzo Henrie, e Mercedes Mason. Entrando na estréia da segunda metade da quarta temporada a pouco mais de uma semana atrás, Debnam-Carey é o único nome da lista que permanece.

“Foi uma temporada muito, muito difícil por vários motivos,” Debnam-Carey contou para a Comicbook.com sobre as mudanças. “Foi bem recompensador e ver isso, especialmente [episódio 4×10], ganhar vida a partir de tudo o que nós fizemos. Quer dizer, fazer o episódio foi muito especial, mas poder ver todo o trabalho que nós colocamos nele, que foi um episódio bem difícil para todos nós. Para a equipe, para o elenco, para a pós-produção, todos juntos. Foi um episódio muito especial e é recompensador.”

O episódio 4×10, que teve apenas Debnam-Carey e Alexa Nicenson como Alicia e Charlie presas durante um furacão, colocou a atriz em foco. Ele especificamente lembrou as perdas recentes da família de Alicia, Nick e Madison, que eram interpretados por Dillane e Dickens, respectivamente.

“Obviamente por muitas razões, essa temporada foi difícil, foi difícil e foi diferente,” Debnam-Carey disse. “Nós mudamos para outra locação, nós tivemos mudanças no elenco, nós perdemos muitas pessoas, nós mudamos o tom da série. E foram muitas as mudanças, mas eu acho que isso também abre novas possibilidades para a série continuar e crescer e continuar mudando e eu estou animada para isso porque o que eu sempre quis da série foi a liberdade para ela poder mudar.”

Na verdade, enquanto The Walking Dead, o irmão mais velho de Fear, é meio que forçado em encontrar suas raízes nas histórias em quadrinhos, a série mais nova tem rédeas soltas para surpresas criativas. “Não é baseada em nenhuma história em quadrinho, não é baseada em nenhuma expectativa do que deve ser, e então eu realmente gosto dessa liberdade,” Debnam-Carey disse. “Eu acho que agora que as dores de crescimento passaram, nós finalmente temos a oportunidade de desfrutar e apreciar a série que nós temos agora, o que é diferente.”

Encaminhando com a segunda metade da quarta temporada, Fear the Walking Dead vai realmente definir a si mesmo e seu futuro com um monte de novos membros do elenco, incluindo Lennie James de The Walking Dead. “É o começo de meio que um novo capítulo para a série,” Debnam-Carey falou. “Foi definitivamente complicado. Todo mundo foi incrível e todos nós queríamos que isso desse certo e todos têm apoiado um ao outro e nós sabemos que podemos contar um com o outro e nós somos muito sortudos por fazer parte de algo que as pessoas assistem.”

Com o anúncio recente que Fear the Walking Dead foi renovada para a quinta temporada, parece que os fãs vão ter a oportunidade de continuar assistindo. “Agora nós vamos poder realmente trabalhar ainda mais fervorosamente,” Debnam-Carey observa. “Nós podemos apreciar essa nova parte da série.”

The Walking Dead retorna para sua nona temporada no outono. Fear the Walking Dead vai ao ar aos Domingos, às 9 da noite na AMC, e retornou para a segunda metade da sua quarta temporada dia 12 de agosto.

 

Tradução e Adaptação, Adriana Rinaldo – ADCBR.

Fonte

Para divulgar o retorno da série pós-apocalíptica Fear the Walking Dead, os protagonistas Alycia Debnam-Carey e Colman Domingo realizaram uma turnê de imprensa pela América do Sul no fim de junho e início de agosto deste ano, passando pela Argentina e Brasil. Nos dias 01 e 02 de agosto, Alycia e Colman estiveram na cidade de São Paulo para promover a segunda metade da 4º temporada do programa, realizando entrevistas com diversos sites brasileiros de entretenimento e uma livestream do Facebook através do canal de televisão AMC (e também uma mensagem especial para o site Alycia Debnam-Carey Brasil!).

Confira nos links abaixo as entrevistas realizadas pelos atores no Brasil:

Confira também as entrevistas em vídeo:

  • Entrevista com Série Maníacos

  • Entrevista no programa de TV The Noite Com Danilo Gentili

  • Livestream da AMC Brasil

O Alycia Debnam-Carey Brasil teve a grande oportunidade de ter uma de nossas representantes no evento em São Paulo para conhecer Alycia e Colman e ganhamos um vídeo muito especial! Assista ao vídeo que Alycia fez para o site:

Tradução:

Alycia: Eu acabei de receber este presente lindo do Fã site Alycia Debnam-Carey Brasil. Esse é o jeito… Só checando, isso está certo?

– Sim.

Alycia: Isso é ao vivo?

– Sim!

Alycia: Ah, é! Ah, mas falei certo! Então é bom!

Colman: Ela falou certo!

Alycia: Falei certo! Esse é um presente tão fofo, muito obrigada. E tem sido uma coisa tão legal conhecer todos vocês e te conhecer, eu mando muito amor. Me sinto muito, muito amada e apoiada e sou muito grata. Obrigada.

O elenco e a equipe olham para o episódio 410, Close Your Eyes, onde Alicia Clark e Charlie se veem forçadas a confrontar seu passado agonizante.

O 10º episódio da 4ª temporada de Fear the Walking Dead foi um dos mais significativos da série, transformando o personagem de Alicia (Alycia Debnam Carey). O episódio, escrito por Shintaro Shimosawa, forçou Alicia a se juntar a Charlie, a assassina de seu irmão e as duas ficam trancados em uma pequena casa durante uma tempestade gigantesca.
A produtora executiva Gale Ann Hurd explica: “Alicia está lidando com as conseqüências de um furacão que causou uma devastação incrível. Ela encontra uma casa cheia de caminhantes e dentro ela encontra fotos que a fazem lembram de tudo o que ela perdeu e tudo pelo que ela tem que viver.
Alycia Debnam Carey acrescenta: “Alicia tira as fotos porque ela não quer ser lembrada de uma família que ela não tem mais. Há um vazio para ela agora, e ela precisa ser deixada sozinha em todos os sentidos e voltar ao essencial do que significa existir.”
Quando Alicia descobre que ela está trancada em casa com Charlie, ela enfrenta uma batalha interna, que só se intensifica quando a jovem revela que ela tem uma arma e que deseja morrer.
“Alicia do outro lado da porta tem sentimentos incrivelmente complexos por Charlie. Há uma grande parte de Alicia que quer matar Charlie”, disse o showrunner Ian Goldberg.
Debnam-Carey disse: “Alicia está constantemente em um estado de Jekyll e Hyde (Romance escrito por Robert Louis Stevenson, e adaptado para o cinema, onde o personagem central, Dr. Jekyll, luta com sua outra personalidade, o perverso Mr. Hyde) para honrar o que sua mãe queria e o que ela quer”.
Falando sobre as incrivelmente tensas cenas fechadas no episódio, onde Alicia se recusa a matar Charlie, ela acrescentou: “Alicia se sente em conflito quando Charlie pede para matá-la. Parte dela não quer mais matar. O momento em que Alicia decide não matar Charlie é um momento de completo alívio na sua vida. É ela finalmente deixando de lado tudo – toda essa fúria, essa raiva, essa dor e tristeza.”

“É uma quebra completa, mas é uma ruptura de beleza de várias maneiras. Este momento no porão mudou o relacionamento de Alicia e Charlie. Nós vemos Alicia assumindo um papel de adulto. Ela não é mais o bebê. Ela se tornou uma mulher”.

O aclamado episódio foi dirigido por Michael E. Satrazemis.

Quem está no elenco de Fear the Walking season 4? A série é estrelada por Lennie James, Alycia Debnam-Carey, Colman Domingo, Danay Garcia, Garret Dillahunt, Maggie Grace e Jenna Elfman. Na primeira metade da quarta temporada, o show perdeu dois membros da família Clark – Madison, interpretada por Kim Dickens, e Nick, Frank Dillane.

Tradução e Adaptação ADCBR.

Fonte

 

Alycia Debnam-Carey, que interpreta Alicia em Fear the Walking Dead da AMC, discute como sua personagem está se recuperando e por que ela está escolhendo sobreviver sozinha. (SPOILERS)
P: Alicia tentou ficar sozinha, pensando que estar longe de sua família e amigos seria a melhor maneira de sobreviver. Isso está pesando nela agora?

A: sim Já vimos Alicia sair sozinha e isso reforça a ideia de que ela está melhor sozinha. A única coisa que a trouxe de volta na última vez foi sua conexão com sua família – sua mãe e seu irmão – e ela não tem mais isso, então por que ela deveria ser responsável por mais alguém? Eu acho que ela se sente melhor por não estar por perto de outras pessoas.

P: Existe uma razão oculta para Alicia procurar a pessoa que solicita ajuda no depósito de madeira?

R: Eu acho que a fixação da Alicia em tentar salvar outras pessoas é parte de uma tentativa de se redimir e compensar o mal que ela fez, e o assassinato do qual ela fez parte. É sua tentativa de equilibrar isso novamente, e reencontrar a sua essência, reencontrar a pessoa que ela costumava ser e de quem gostava, alguém compassivo, amoroso, carinhoso e esperançoso. Ela também quer homenagear o legado de sua mãe, e faz isso saindo e encontrando pessoas para salvá-las. Foi o que eles fizeram no estádio de beisebol. Eles saíram em missões para levar as pessoas que estavam à beira da destruição e da morte e as acolheram. Ela se fixou na ideia de que isso vai consertá-la e torná-la melhor.

P: Como é para ela quando chega ao pátio e percebe que é tarde demais?

A: Quando ela vê que a pessoa já transformou, isso é um grande golpe para ela. Ela não pode vencer. Isso confirma o quanto ela falhou e que ela não pode fazer o que sua mãe fez ou ser a pessoa que ela costumava ser. As coisas nunca mais serão as mesmas para ela.

P: A decisão de Morgan de voltar para “casa” é outra perda a processar?

A: Há uma conexão entre Morgan e Alicia, mas, ao mesmo tempo, ela não está aberta o suficiente para receber qualquer ajuda que ele está tentando dar a ela. Para Alicia, este é apenas mais um exemplo de como você não pode confiar em ninguém. Eu não acho que seja uma decepção, mas é algo que a pega desprevenida. Ela está em um ponto deprimido. Ela está além do desapontamento e da mágoa. Você não pode contar com ninguém. Morgan está dizendo que você pode contar com as pessoas, mas ela está segurando um espelho para ele e mostrando a ele que ele não é diferente de ninguém.

P: Onde ela encontra coragem para continuar? O que está alimentando ela agora?
A: Estamos vendo uma nova versão dela. Estamos vendo ela completamente livre para qualquer família e completamente sozinha. Ela está tentando gostar da pessoa que ela já foi e aceitar sua existência e talvez honrar sua mãe. Parte dela está tentando processar essa dor e essa perda. Ela não sabe o que vem a seguir. Ela tem falado da morte e destruindo a vida de outras pessoas e matando pessoas, mas eu não acho que ela saiba o que vem a seguir. Eu não tenho certeza se ela tem esperança ou amor ainda. Ela não gosta de si mesma. Ela não está pronta para ficar com outras pessoas. Parte de sua jornada é definitivamente tentar traduzir o que sua vida vai significar agora.

Tradução e Adaptação, Romina V. Rocha – ADCBR.

Fonte