No dia 30 de Maio, atriz Alycia Debnam-Carey participou de uma conferência de imprensa no México junto à Colman Domingo para promover a nova temporada de Fear The Walking Dead, falando sobre sua personagem, Alicia Clark, e seu futuro desenvolvimento na terceira temporada da série.

Confira fotos em HQ da conferência logo abaixo:

ADCBR-conferencia007.jpg
ADCBR-conferencia008.jpg
ADCBR-conferencia009.jpg
ADCBR-conferencia010.jpg
ADCBR-conferencia011.jpg

Atualizaremos o post com vídeo da conferência legendado em breve.

No dia 29 de maio, Alycia e Colman participaram de uma transmissão ao vivo no Facebook da AMC Latinoamérica para responder algumas perguntas de fãs sobre a terceira temporada de Fear The Walking Dead, e sobre o desenvolvimento de seus personagens durante estes novos episódios. A terceira temporada estreou oficialmente dia 4 de Junho, na AMC.

Assista ao vídeo legendado logo abaixo:

A estrela de Fear The Walking Dead, Alycia Debnam-Carey, aprendeu em primeira mão o quanto a fã base de The Walking Dead pode ser apaixonada. “Eu não sabia muito sobre The Walking Dead até eu marcar a audição e então eu assisti as primeiras quatro temporadas,” Debnam-Carey confessou recentemente ao The Australian. “Eu fiz maratona e assisti tudo em duas semanas, e nessa hora eu percebi, ‘Oh isso é muito maior do que eu achei que seria’,” ela adiciona.

Os fãs de Debnam-Carey são tão ardentes que muitos estão dispostos a tatuar seu nome. Ela recentemente contou à BT.com, “Lembro-me de quando eu estava na Copenhagen Comic Con, tinha pessoas dizendo: ‘apenas escreva seu nome no meu braço e eu vou tatuá-lo!’ Ou ‘Você pode fazer um desenho e eu irei tatuar ele!” Eu estava tipo, “eu não sei desenhar, então aqui está a pior imagem do mundo – você realmente quer isso tatuado em você?”

Apesar dos elogios, Debnam-Carey recentemente tomou um hiato de seis meses de todas as mídias sociais. “Eu precisava apenas tirar uma folga disso,” disse ela à BT.com. “Eu realmente precisava de uma pausa para pensar porquê eu uso isso e o que significa para mim, porque eu não confio muito nisso.” Depois de tomar um tempo para refletir, ela recentemente reapareceu, o que emocionou seus fãs. “Mas também notei o quão valioso é e como é importante honrar as pessoas que estão realmente apoiando você e compartilhando o que você está fazendo, o que é uma coisa tão incrível e humilde,” explicou.

Os fãs (tatuados com seus desenhos ou não) podem agora esperar para ver mais de sua atriz favorita no Twitter e nas suas telas de TV enquanto Fear está no ar com sua terceira temporada. Então, o que podemos esperar da Alicia, igualmente chamada? “Eu acho que vamos ver seu tipo de ramificação, não muito recebendo conselhos, mas assumindo uma carga,” Debnam-Carey revelou ao The Daily Telegraph. “A Alicia terá muito mais independência”.

A terceira temporada de Fear The Walking Dead estreou domingo, 4 de junho, nos EUA e internacionalmente, segunda-feira, 5 de junho.

Tradução e Adaptação, Beatriz Lima – ADCBR.

Fonte.

Em um artigo recente postado pelo site News, fala que Alycia Debnam-Carey não sabia no que estava se metendo quando conseguiu um papel na série de TV americana Fear the Walking Dead. 

“Eu não sabia muito sobre Walking Dead até eu conseguir o trabalho e então assisti as primeiras quatro temporadas, fiz uma maratona em duas semanas, e naquele momento eu percebi ‘ah isso é muito maior do que eu imaginava’, Debnam-Carey contou à AAP. “Não acho que eu estava preparada pra isso. Então tem sido uma doce surpresa.”

Debnam-Carey já tinha causado excitação como a Comandante Lexa em outra série de sci-fi, The 100. Ela deixou esta série por Fear the Walking Dead. Entretanto os dois shows, ambos baseados numa ficção de gênero apocalíptico, têm muito em comum.

“Os fãs de ambos os shows são completamente apaixonados e muito ávidos pelo que está por vir”, ela disse.

Quando sua personagem em The 100 foi morta, os fãs ficaram revoltados e abriram um debate maior sobre a morte recorrente de personagens lésbicas no horário nobre da TV,

“Isso realmente abriu meus olhos para algo que eu não acho que estava verdadeiramente ciente, que uma personagem foi capaz de inspirar e mover pessoas,” ela disse.

Debnam-Carey afirma que a terceira temporada de Fear the Walking Dead tem um tom mais político. A família segue para a região do que era conhecido como a fronteira México-Estados Unidos, enfrentado problemas reais.

“A série reflete muitos dos temas que estão na mídia no momento, em termos de território, racismo e política,” ela disse.

Acompanhem a terceira temporada de Fear The Walking Dead, todo Domingo, pela AMC Brasil.

Tradução e Adaptação, Joyce Fonteles – ADCBR.

Fonte.

Fear the Walking Dead retornou dia 4 de Junho com sua terceira temporada explosiva, com um episodio duplo cheio de ação no canal AMC. Alycia Debnam-Carey, um dos membros originais do elenco da série, falou exclusivamente com BT.com sobre a politica, romance e espirito da terceira temporada.

Confiram a entrevista traduzida logo abaixo:

  • O quão semelhante é a Alicia da Alycia?

Bem, nós temos o mesmo nome. Nós duas somos determinadas. Eu gosto de pensar que eu sou bastante otimista. Eu acho que a Alicia esta passando por uma série de mudanças nessa temporada e eu acho que ela foi um pouco idealista e otimista. Nós realmente começamos essa temporada com ela mudando e tendo uma pequena crise existencial do que realmente importa agora. Eu acho que há uma tristeza profunda nela que permeia muito o seu caráter – Eu acho que essa pode ser a diferença ente nós duas.

  • Você era fã de The Walking Dead antes de estrelar em Fear?

Eu assisti depois de conseguir o papel. E ai eu assisti quatro temporadas em duas semanas. [risadas] Eu tive uma grande compulsão. Eu não estou assistindo agora, porque eu entendi – começou a ficar mito intenso. Eu estou fazendo uma serie que é igual aquilo e eu estava assistindo também e isso foi demais. Eu estava sonhando que estava dentro de uma cidade zumbi. Eu apenas pensei ‘Isso é demais’.

  • Os Episódios de abertura da terceira temporada de Fear são bem dramáticos diferentemente do que vimos antes, não são?

Sim! Completamente. Eu acho que eles definitivamente aumentaram o ritmo e aumentaram a ação. Eles adicionaram alguns novos bons personagens também. Adicionaram também todo um elemento de dinâmica de poder e luta que é muito legal. Estamos em um ambiente maior e o mundo em conjunto que é realmente emocionante para nós explorarmos. Isso tornou tudo muito mais energizado.

  • Tem alguma chance para um novo romance para a Alicia na 3ª temporada?

Talvez! Se tiver não será um romance puro e no sentido atual do mundo. Seria um relacionamento apocalíptico – mas eu não posso revelar mais.

  • A série parece ter um viés mais politico nessa temporada. Como você se
    sente sobre isso?

Eu acho que é absolutamente incrível o quão os tópicos da nossa serie são atuais, em termos de clima político. Parecia que quanto mais a gente gravava mais confiáveis e relevantes os temas se tornaram. As coisas que estão sendo feitas nessa serie e nessa temporada me deixaram tipo ‘uau, isso não poderia ser mais politicamente relevante! ’. E os problemas que abordamos são os de fronteira como o as questões de território – Tudo isso esta acontecendo e sendo discutido agora nos Estados Unidos. Nosso clima politico atual esta, de repente, se tornando primordial e primitivas e de repente, muitas pessoas estão com medo e não confiam em vários diferentes tipos de imigrantes e estão lutando por território. Eu realmente pensei que em 2016/2017 nós ficamos muito além disso mas, ainda assim, parece que o clima atual esta trazendo tudo de volta para o nível primitivo, e é realmente interessante ver como isso coincide tão bem com o tema abordado na nossa serie. Espero que as pessoas vejam a nossa serie e vejam como ela amplifica o que esta realmente acontecendo no mundo atual.

  • Você deu uma pausa de seis meses das redes sócias e agora voltou. O que motivou isso?

Eu só precisava de uma pausa. Eu sempre tive uma relação engraçada com as redes sociais. Eu realmente precisava de uma pausa para pensar sobre porque eu uso isso e o que isso significa para mim, já que eu não confio inteiramente nas redes sociais. Eu acho que não é uma maneira inteligente de expor qualquer ser humano e acho muito difícil de lidar com isso e o porquê de ter isso, em primeiro lugar. Eu acho que tem muito elementos contraditórios e então eu apenas decidi me afastar muito e evitar o estresse e a ansiedade que as redes sociais podem causar. E uma eu me livrei disso, eu fiquei espantada com a rapidez na qual a ansiedade desapareceu. Mas eu também notei o quão valioso isso é e como isso é importante para honrar as pessoas que realmente te apoiam e compartilham o que você esta fazendo, que é uma coisa tão incrível e modesta. É um sentimento impressionante, mas de uma maneira mágica, e eu acho que eu só pensei ‘Ok, você só precisa fazer parte disso’. Eu acho que eu devo parar agora ou eu poderia acabar escrevendo um romance sobre isso.

  • Quais são os seus encontros favoritos que você teve com fãs?

Eu vi muitas tatuagens. Quando eu vi pela primeira vez eu fiquei um pouco surpresa! Lembro quando eu estava na Comic Com de Copenhagen, tinha varias pessoas falando ‘Apenas escreva seu nome no meu braço que eu vou tatuar isso’ ou ‘Você pode fazer um desenho que eu vou tatuar’ e eu ficava tipo ‘eu não sei desenhar, então aqui esta a pior imagem do mundo – você realmente quer fazer uma tatuagem disso? ’. Mas, sim, os fãs tem feito as coisas mais incríveis para mim, dentro e fora das redes sociais. Tem dois grupos de pessoas que me compraram duas estrelas e nomearam-nas com o meu nome. Isso me balançou. Isso foi tão generoso e eu acho difícil porque os fãs são muito generosos e eu quero agradecer a cada um deles. Esse foi um gesto incrivelmente belo.

Tradução e Adaptação, Cláudia Facci – ADCBR.

Fonte.

Alycia Debnam-Carey foi fotografada no dia 27/01, fazendo compras em Rodeo Drive, Beverly Hills.

Confiram as fotos clicando nas miniaturas abaixo:

candidsrd001.jpg
candidsrd002.jpg
candidsrd003.jpg
candidsrd004.jpg
candidsrd005.jpg

Ontem (06/09), Alycia compareceu ao jantar da Chanel, o “Chanel Fine Jewelry“. O evento ocorreu em New York, e Alycia marcou presença juntamente com uma amiga. Todas as fotos já estão na galeria. São mais de 50 fotos em HQ.

Confira as fotos da Alycia no carpet e chegando ao evento logo abaixo.

ADCBR013~4.jpg
ADCBR014~4.jpg
ADCBR015~4.jpg
ADCBR016~4.jpg
ADCBR017~4.jpg
ADCBR018~4.jpg

E ela no jantar.

ADCBR001~11.jpg
ADCBR002~11.jpg
ADCBR003~11.jpg
ADCBR004~11.jpg
O FENÔMENO DOS FÃS…
“A coisa mais maluca que um fã fez por mim foi tatuar meu rosto ou uma das frases de The 100. Eu nunca fiz nada maluco como fã, eu não sou assim.”
O FIM DO MUNDO…
“Se isso acontecesse enquanto estou na Espanha, eu teria que aprender espanhol. Eu ficaria no hotel. Madrid é linda, isso é bom. E eu sairia para comer tapas!”
MEU MAIOR MEDO…
“Quando era uma criança, eu tinha medo de morrer, de um meteorito atingir a Terra. Agora não sei bem do que tenho medo.”
MÍDIA SOCIAL…
“Eu não sou boa nisso. Com elas você acaba perdendo uma parte da sua vida, você se torna obcecada querendo fazer a mesma coisa que outras pessoas. Se você focar em algo que é relamente apaixonada, essas coisas não importam.”
MINHA MÃE…
“Ela é uma roteirista. Ela é uma apoiadora fantástica, pois entende como as coisas são. Esse é um mundo tão estranho e maluco que você não consegue entender se não estiver na primeira fileira.”
MINHA PRIMEIRA DERROTA…
“Foi um sucesso. ‘Galyntine’ foi um piloto nunca lançado, da AMC também, e depois Fear the Walking Dead veio pra mim.”
O MELHOR CONSELHO…
“É mais revelador sobre quem você realmente é quando se está no seu pior e não no seu melhor.”
MODA…
“Eu adoro moda, deveria ser divertida. Eu recomendo o documentário sobre Iris Apfel, eu gosto de que uma mulher madura é um ícone porque ela tem mais experiência.”
MINHA PRIMEIRA AUDIÇÃO NOS EUA…
“Foi para ‘The Carrie Diaries’, há um tempo… Eu não tinha noção do que poderia acontecer. Eles não me escolheram, e acho que foi melhor assim.”
AUSTRALIA…
“Morando nos EUA, eu sinto falta do mar. Existem praias na Califórnia, mas nem se comparam.”
EU DISCONECTO…
“Assistindo junk TV. É terrível, mas se eu não quero pensar, é a forma perfeita.”
Tradução e Adaptação: Joyce Fonteles, ADCBR.

Na tarde de hoje (31), foram divulgadas as fotos do photoshoot que Alycia realizou para a revista Vogue Italia Beauty – Edição de Setembro, 2016.  Confiram as fotos em nossa galeria clicando nas miniaturas abaixo:

CrN0b2iUMAA-1ml.jpg
CrN0cPkUsAAjlNh.jpg
CrNq2WhUkAAT84c.jpg
CrNtHOUUIAAz-ei.jpg

Confiram ao artigo traduzido logo abaixo:

Ela está em Los Angeles e hoje é o seu 23 aniversário. “Minha mãe acabou de chegar da Austrália, estou feliz! Nós estamos indo comer no Cocconi em West Hollywood, meu restaurante italiano favorito, obviamente.” Depois do spinoff da série The Walking Dead Alycia se tornou uma diva verdadeira, mas isso não parece afetá-la.
“É algo que eu não esperava, a  fama. Eu estava há pouco tempo no México e todo mundo me reconhecia nas rua, era um choque!” Sua voz é feliz, amável. Ela é o oposto do que parece ser, e é importante pra ele que isso seja percebido.
“Na realidade eu sou bem diferente do que nessas fotos. Eu não uso muita maquiagem. Sou simples, eu raramente uso batom vermelho. Eu sou daquelas que quando uso, todo mundo percebe. Meu ídolo é Audrey Hepburn; ela tem um graça natural, quase irritante (de um jeito bom). Eu sou profundamente fascinada por ela.”
Ela fala sobre papéis específicos durante a sessão de fotos, dirigida por Comte: “Foi incrível! Michel é fantástico e muito inspirado. Nós tínhamos uma moodboard bastante detalhada. Eu estava um pouco assustada porque não consigo mover meu corpo como as modelos fazem, mas eu tinha estudado a cena. É interessante observar como os papéis mudam, chega a ser intimidante de uma certa forma. Ele queria capturar algo diferente, incomum, um tipo de beleza diferente, e eu acho que o resultado foi uma imagem melodramática, muito intensa. Como a foto no tapete felpudo, onde eu estou deitada e me olhando no espelho, e um tipo de reflexão interna sobre a própria imagem, percepção e projeção começam a acontecer. Na minha vida eu jamais busquei um reflexo diferente de meu próprio. Eu jamais tentei ser outra pessoa. Velluto Blu de David Lynch, que é um filme cult de 1986, inspirou o jeito que meu cabelo foi estilizado em algumas fotos, eu uso uma pequena peruca. Ela evoca a feminilidade de Isabella Rossellini. Eu ainda não interpretei um papel sexy, sou jovem, ainda estou explorando. No futuro eu gostaria de interpretar uma personagem diferente das que estou acostumada. Por enquanto, vamos filmar a terceira temporada de Fear the Walking Dead, e aí veremos.”
Tradução e Adaptação: Joyce Fonteles, ADCBR.

Confiram também ao vídeo feito nos bastidores do ensaio fotográfico:

Quando uma multidão de adolescentes querendo autógrafos começou a se juntar em frente ao hotel em Soho, de Londres, era notável que algo estava acontecendo. No hotel, havia uma apresentação da segunda temporada de Fear The Walking Dead e a imprensa também teve acesso às estrelas Alycia Debnam-Carey e Colman Domingo. Enquanto Alycia estava respondendo cuidadosa e lentamente, Colman era uma erupção de energia e suas gargalhadas eram ouvidas de longe nos corredores do hotel.

Pergunta: Três anos atrás, com 18 anos de idade, você estava se apresentando ao público no reality show Next Stop Hollywood, onde você sonhava com uma carreira. Está tudo como você imaginava?
Alycia Debnam-Carey: Eu queria atuar desde a infância. Esse programa tem (também) me ajudado a ser notada em Hollywood, sendo australiana, fui bastante sortuda. Não acho que é uma estrada linear com um destino final. É um resultado de trabalhos passados e no final você é recompensada com uma atuação em uma série muito valorizada. Eu poderia dizer que meus sonhos viraram realidade. Eu me tornei uma atriz profissional (risadas), o que é um pouco estranho, dizendo assim.
P: Houve muita conversa sobre você quando a personagem popular Lexa de The 100, que era lésbica, foi morta. A comunidade LGBT tem reclamado sobre a tendência na TV de matarem personagens lésbicas. Como você enxergou essas respostas?
ADC: Nenhum de nós esperava tal reação e fico feliz que não acabou em ouvidos surdos. Acho que aprendemos uma grande lição. De repente estamos prestando ainda mais atenção a isso e acho que eles irão tentar evitar situações similares nos roteiros. Ao mesmo tempo, a comunidade LGBT chamou atenção para ela mesma. Com razão.
P: Você acredita que os personagens adolescentes nas séries estão encarando a situação de um apocalipse zumbi realisticamente? (Assim como se fosse realmente acontecer) Você reagiria diferentemente?
ADC: (Risadas) Eu agiria completamente diferente agora, depois de duas temporadas, do que no começo. Graças aos fãs da série, agora eu tenho bastante informação, como sobreviver em um mundo assim, então estou muito mais preparada. Mas se fosse realmente me encontrar nesse mundo, não faço ideia do que faria. Gosto de imaginar que ficaria tudo bem. (Risadas) Ainda seria bom aprender como empunhar uma faca ou algo assim. (Risadas).
P: Muitos dos fãs de The Walking Dead não estão animados com FTWD, dizendo que não tem zumbis o suficiente. Qual a sua opinião?
ADC: Acho que foi a intenção dos roteiristas. De fazer uma série completamente diferente no mesmo mundo apocalíptico. A série original foi baseada em quadrinhos e tem, portanto, em sua base, heróis de ação como personagens principais, enquanto nossos heróis são completamente comuns. Eles não sabem o que está acontecendo, como reagir, eles têm que se adaptar à medida que avançam. Eles cometem tantos erros. Então espero que o público seja paciente e nos dê tempo para lentamente nos desenvolvermos em destruidores de zumbis. Precisamente, essa transformação é o que gosto da série. Com os temas pós-apocalípticos é principalmente sobre o que as pessoas farão umas com as outras para sobreviver e não o que os zumbis farão com as pessoas.
P: Sua personagem Alicia tem ficado mais forte no decorrer das duas temporadas. Isso irá continuar?
ADC: Com Alicia, é tudo sobre força. Na primeira temporada, ela cometeu muitos erros, o público estava especialmente incomodado com a estupidez com o rádio. Agora ela está mostrando que ela pode tomar o papel de líder do grupo. Ela irá tentar preservar o que resta de sua família. Ela é muito parecida com sua mãe, então a interação delas vai ser bastante interessante. Sempre tem tensão no ar entre elas.
P: O que você faz quando não está atuando?
ADC: Eu sou viciada em trabalho e não tenho muito tempo livre. Quando tenho, estou escrevendo e tentando ser criativa. Infelizmente, não tive férias em muito tempo. Sinto saudades das praias australianas. Dizem que tem praias em Los Angeles, mas não são as mesmas. Em Los Angeles, ninguém vai realmente à praia, exceto os que vivem em Venice. Então fiquei surpresa que todo mundo está falando da Califórnia como se fosse o paraíso dos mares. Quando vi como era, eu disse a mim mesma: Temos muito disso e é mais bonito. (Risadas).

Tradução e Adaptação ADCBR.

Fonte