Alycia e Eliza Taylor falam sobre Clexa
Postagem por: Nalígia Moura

Na semana passada, no Television Critics Association, a CW organizou um painel com as mulheres de The 100 onde as estrelas Eliza Taylor e Alycia Debnam-Carey juntas do criador da série Jason Rothenberg e suas colegas de elenco Adina Porter, Lindsey Morgan, Marie Avgeropoulos e Paige Turco para falar sobre a 3ª temporada, que estréia hoje à noite. A conversa abordou alguns temas da temporada (Eliza observou que há combates menos físicos e mais “políticos” Alycia concordou, dizendo que ela está fazendo “mais conversa” este ano), e, em seguida, mudou a forma como o mundo de The 100 é aquele em que ninguém pisca um olho para uma mulher forte no comando.

Após o painel, o site AfterEllen pegou alguns minutos com Eliza e Alycia individualmente e compilou as suas respostas às perguntas abaixo. Algumas respostas [spoilers] foram omitidos e será publicado mais tarde na temporada, quando Clarke e Lexa se reunirem. (Não se preocupe: você não terá que esperar muito tempo.) Confiram a entrevista logo abaixo:

AfterEllen.com: Você tem uma cena de amor com alguém que não é Lexa no primeiro episódio. Como foi fazer isso com outra mulher que não é a Lexa?

Eliza Taylor: Foi interessante! Eu acho que foi legal porque Clarke é tão desconectada de seu auto usual que é como se ela estivesse precisando de alguém que se baseia ser certa e então está lá para segurar e ter algum tipo de conexão. Ela tem estado vivendo fora da terra por si mesma durante três meses, caça, coleta, o material das cavernas, e estava precisando de alguém para passar uma noite e esse é o tipo de coisa que existe para ela.

AE: É apenas desejo sexual?

ET: É apenas instinto básico.

AE: Quando Lexa retorna, é ainda muito tenso entre as duas, que tipo de esperança há romanticamente e será que há uma possibilidade?

Alycia Debnam-Carey: A coisa maravilhosa sobre a 3ª temporada é que nós começamos a explorar, ambos os personagens ter finalmente encontrado um equilíbrio uns com os outros, eu acho. Eles percebem que o seu dever é para o seu povo, e não importa o que seja significa fazer o que eles devem fazer. Mas eu acho que elas finalmente encontraram um equilíbrio, e agora elas podem se conectar de uma maneira diferente do que na 2 ª temporada, em vez de um ato de equilíbrio do que é certo e o que é errado. Desta vez, é mais como os dois ainda estão no mesmo campo de jogo.

AE: Como você acha que Lexa reagirá sobre o aperto e a escuridão? Ela está totalmente certa à essa ideia?

ADC: Sim, ela está sempre apenas conhece isso. Nós começamos a explorar as políticas e as culturas em torno dele, a comunidade. Então, que diz muito sobre por que ela é desse jeito. Ela só sabe sobre isso.

AE: Então Lexa ama Clarke?

ADC: Você tem que descobrir. Lexa teve a oportunidade muito rara em encontrar alguém na mesma posição, a da mesma idade que ela.

ET: O grande problema é que não há enraizamento para o lado errado; isso é o que eu amo sobre a série. Eu torço para todos na série, porque a grande coisa sobre ela é que você entenda de onde todo mundo está vindo não importa o quão brutal eles poderam fazer isto.

AE: Há esperança para Clarke e Lexa?

ET: Claro que há! Quer dizer, eu espero que haja. Tem sido tão bom ter a Alycia de volta ela é uma das minhas melhores amigas, nós amamos trabalhar juntas, e eu não posso esperar para nosso público ver como ele se desenvolve.

 

Tradução e Adaptação ADCBR